Translate this Page

Rating: 2.9/5 (1172 votos)



ONLINE
2



Partilhe esta Página

 

Radio Admd Que Veio Pra Ficar Com você

 

Radio Admd Que Veio Pra Ficar Com você


Quer ter um lar harmonioso e feliz?
Quer ter um lar harmonioso e feliz?

Quer ter um lar harmonioso e feliz? Comece pelas regras da casa.

Todo mundo sonha em ter uma casa organizada, harmoniosa e feliz, com filhos educados, simpáticos e disciplinados. O problema é que, entre o sonho e a realidade pode existir um verdadeiro abismo.

Filhos mal-educados, desorganizados, indisciplinados. Marido ou esposa irritante. Pais e irmãos insuportáveis que o perseguem e fazem da sua vida um inferno.

Provavelmente o nível de qualidade do relacionamento da sua família não está em nenhum destes dois extremos, mas em algum lugar ali próximo do meio-termo, mas, independente da situação em que seu lar se encontra, você pode melhorá-lo.

Não há nada mais importante na vida do que a família, por isso, trago neste artigo, princípios que te ajudarão a ter mais sucesso nessa área.

Continue lendo para saber mais sobre:

O que aprendi com a Supernanny?

Para manter a ordem e a disciplina na sua casa você precisa de boas regras de convivência.

Aprendi esta lição assistindo as dicas de uma pedagoga que resolvia situações das mais diversas, ajudando pais na educação e disciplina das crianças.

Estou falando do programa Supernanny, criado inicialmente pela TV inglesa e adaptado para outros países, inclusive para o Brasil.

No Brasil, o programa foi apresentado no SBT, em 2006, e reprisado em 2017, pela Cris Poli, uma pedagoga argentina.

Os episódios iniciavam-se com uma visita da pedagoga na casa da família para fins de observação do comportamento das crianças e dos pais.

Em um segundo momento, ela se reunia com os pais e explicava para eles o que estavam fazendo de errado na educação dos filhos e como poderiam melhorar.

Uma das sugestões que a Supernanny costumava dar era a de que fossem estabelecidas regras para o lar.

O interessante é que através destas regras, não se buscava apenas a educação das crianças, mas a melhoria nos relacionamentos de todos na casa.

Por que as regras de convivência são importantes?

Ao estabelecermos e compartilhamos regras, deixamos bem claro aquilo que deve ou não ser feito, e isso acaba contribuindo para a melhoria da comunicação entre os moradores da casa.

Quantos conflitos já presenciamos que foram provocados por falta de comunicação? Isso acontece porque cada pessoa pensa de um jeito, e por agir como bem entende, acaba machucando os outros.

As pessoas machucadas se lamentam por causa da “falta de consciência” das outras pessoas, enquanto essas outras pessoas alegam não saber o motivo do lamento das que se sentiram machucadas.

O fato é que, o que parece óbvio para um não é tão óbvio para outro. Então, como resolver isso? Discutindo e chegando a um acordo de convivência.

A esse acordo, damos o nome, neste artigo, de regras da casa.

Preciso ter um quadro de regras da casa?

Todas as famílias possuem regras, princípios que guiam atitudes e servem de base para o estabelecimento de limites.

Apesar de possuírem regras, nem sempre elas estão na forma escrita, ou penduradas em um quadro, como muito fazem, e isso não é um problema.

Pendurar um quadro com as regras da casa em um lugar visível, pode servir como um lembrete daquilo que todos consideram importantes em determinado lar.

Quanto mais as pessoas verem, ouvirem e falarem sobre as regras, mais elas interiorizarão estes princípios e os manifestarão em suas atitudes, e de tanto repetirem esses comportamentos, os transformarão em hábitos.

Como criar e estabelecer as regras da casa?

Se você quer estabelecer regras que serão cumpridas e aceitas por todos, a primeira coisa a se fazer é envolver os demais membros da família nesta construção. Isto porque, quando as pessoas participam das decisões elas tendem a se comprometer mais do que quando simplesmente alguém faz a escolha por elas.

Explique para elas qual o motivo de estarem estabelecendo estas regras. Falem sobre a importância de todos chegarem em um acordo em relação à convivência, e como isso contribuirá para um lar mais harmonioso e feliz.

Após decidirem quais são as regras da casa, anote-as em algum lugar, e de preferência as disponibilize em um local visível, seja em um quadro ou adesivo decorativo.

Sempre que alguém descumprir algumas das regras, chame a atenção desta pessoa para o acordo que fizeram, e como o engajamento dela é importante para o fortalecimento e união da família.

De tempos em tempos, reúnam-se para falar sobre as regras, avaliando se estão sendo cumpridas e se ainda fazem sentido para todos.

A seguir, trago alguns exemplos de regras da casa. Talvez possam servir de inspiração para a construção das suas próprias regras.

Exemplos de regras da casa

1. As regras da casa organizada

Essa lista é uma das mais famosas da internet e muito utilizada por famílias com crianças pequenas. O objetivo é estimular as pessoas a colaborarem na organização da casa.

As regras da casa

  1. A mamãe manda aqui;
  2. Desarrumou? Arrume;
  3. Abriu? Feche;
  4. Sujou? Limpe;
  5. Molhou? Enxugue;
  6. Ligou? Desligue;
  7. Acendeu? Apague;
  8. Pegou? Guarde;
  9. Acabou? Reponha;
  10. Pegou emprestado? Devolva;
  11. Se tiver alguma dúvida, volte à regra número 1!

Clique aqui para baixar uma versão em alta qualidade desse infográfico:

Infográfico: as regras da casa
Infográfico: as regras da casa

Gosta de infográficos? Confira a minha coleção completa de infográficos de Produtividade e Desenvolvimento Pessoal.

2. As regras do lar com princípios

Esta lista está focada no fortalecimento de valores familiares. O objetivo é que as relações sejam baseadas em bons princípios de convivência e desenvolvimento humano.

As regras do lar

  1. Dizer por favor e obrigado;
  2. Rir muito;
  3. Tentar de novo;
  4. Dar sempre o seu melhor;
  5. Manter a cabeça erguida;
  6. Confiar em Deus;
  7. Pedir desculpas;
  8. Perdoar mais;
  9. Ver o lado bom das coisas;
  10. Dividir o que tem com os outros;
  11. Cumprir as promessas;
  12. Sempre dizer a verdade;
  13. Pensar antes de falar;
  14. Ouvir sem julgar;
  15. Ser paciente;
  16. Rir alto;
  17. Ser respeitoso;
  18. Ser amável;
  19. Falar com amor;
  20. Ser grato.

3. As regras do lar feliz

Esta lista está focada em relacionamentos mais próximos. As regras aqui descritas contribuem para o estreitamento dos laços entre os membros da família.

Nesta casa

  • Somos verdadeiros;
  • Corremos atrás de nossos sonhos;
  • Nos divertimos;
  • Nos ajudamos;
  • Dividimos sonhos;
  • Contamos piadas e histórias;
  • Preparamos as melhores receitas;
  • Batalhamos juntos;
  • Compartilhamos vitórias;
  • Dizemos por favor e obrigado;
  • Abraçamos muito;
  • Cometemos erros;
  • Pedimos desculpas;
  • Perdoamos;
  • Acima de tudo, nos amamos.

4. As regras da casa da vovó

Esta lista não poderia ficar de fora. Qual criança não gosta de ir para a casa da vovó para comer umas guloseimas gostosas, se divertir à vontade sem o controle dos pais?

Essa lista reflete de maneira lúdica, este ambiente de liberdade, carinho e amor da casa das vovós.

Regras da casa da vovó

  • Amor incondicional;
  • Panquecas e bolo para o café da manhã;
  • Cozinha aberta 24 horas;
  • Mimos o tempo todo;
  • Hora de dormir negociável;
  • Doces a qualquer hora;
  • Brinque e ria o quanto quiser e puder;
  • Gargalhadas e carinhos intermináveis;
  • Os pais não mandam aqui;
  • Contam-se histórias;
  • Muita diversão;
  • Abraços e beijos infinitos;
  • Netos são bem vindos;
  • Pais: marcar horário;
  • O que acontece aqui, fica aqui na casa da vovó!

A harmonia e a felicidade no lar

Vimos neste artigo que as regras do lar ajudam nas relações familiares, pois, contribuem para o fortalecimento da identidade e integração das pessoas.

Elas não são apenas importantes no processo de educação das crianças, mas também para a melhoria das relações, em geral, isto porque, por meio do diálogo e do estabelecimento de regras compartilhadas você obterá uma vivência mais harmoniosa na família.

Lembre-se que, problemas de relacionamento não são resolvidos com fuga ou negação, mas com o enfrentamento da situação, e isso acontece por meio do diálogo franco e aberto.

Quer ter felicidade e harmonia no lar? Comece pelas regras da casa.

Achou este artigo interessante e quer aprender mais sobre educação de filhos? Confira os livros da Cris Poli, a Supernanny brasileira.

Quais regras do lar você mais gostou? Gostaria de compartilhar alguma dica ou informação conosco? Envie-nos um comentário.

Até mais.

Sobre o Autor

Douglas Prado
Douglas Prado

Autor do livro "O Manual da Vida Produtiva" e do site "liddere.com".

Regras da casa: princípios para um lar feliz - Liddere

 

topo