Translate this Page

Rating: 2.9/5 (1328 votos)



ONLINE
1



Partilhe esta Página

 

Radio Admd Que Veio Pra Ficar Com você

 

Radio Admd Que Veio Pra Ficar Com você


Mulher vale mais que o Rubin
Mulher vale mais que o Rubin

Mulher vale mais que o Rubin

Extração

Atualmente, a extração de rubis acontece na Tailândia e no Myanmar, duas das regiões do mundo nas quais se encontra esta pedra em maior abundância. Entretanto, existem diferenças entre eles. Enquanto os rubis tailandeses são mais vermelhos e escuros, os de cor menos intensa vêm do Myanmar.

Vale ressaltar que as pedras extraídas na segunda região têm um valor mais alto e são consideradas de melhor qualidade. Isso não significa, porém, que as pedras da Tailândia sejam ruins, apenas que elas possuem um preço mais acessível devido à presença de algumas fissuras que afetam a sua pureza.

Origem e história

De acordo com alguns registros históricos, os primeiros rubis foram extraídos no continente africano, mais precisamente no Sri Lanka, uma região que atualmente pertence ao Myanmar e é responsável pela maior produção de pedras preciosas em todo o mundo. O processo em questão começou há cerca de 2500 anos.

Entretanto, também existem fontes que apontam para a extração de rubi neste mesmo período em locais como a fronteira da Tailândia com o Camboja, local que conta com uma grande reserva desta pedra preciosa e é um ponto de comércio dela.

Extração

Atualmente, a extração de rubis acontece na Tailândia e no Myanmar, duas das regiões do mundo nas quais se encontra esta pedra em maior abundância. Entretanto, existem diferenças entre eles. Enquanto os rubis tailandeses são mais vermelhos e escuros, os de cor menos intensa vêm do Myanmar.

Vale ressaltar que as pedras extraídas na segunda região têm um valor mais alto e são consideradas de melhor qualidade. Isso não significa, porém, que as pedras da Tailândia sejam ruins, apenas que elas possuem um preço mais acessível devido à presença de algumas fissuras que afetam a sua pureza.

Gema

Com uma dureza 9 na escala de Mohs, entre as gemas naturais, o rubi é ultrapassado somente pelo diamante quando se considera esta característica. Além disso, a valorização das pedras depende de outras qualidades, como a cor, o tamanho, o corte e a claridade do rubi.

É importante destacar que todas as pedras naturais possuem pequenas imperfeições. Entretanto, quando se fala sobre as artificiais, estas não podem possuir falhas. Desse modo, alguns rubis fabricados possuem outras substâncias adicionadas à sua composição e determinar a sua origem requer testes gemológicos.

Valor

É possível afirmar que o valor de uma gema depende de quatro fatores: tamanho, cor, pureza e lapidação. Assim, quando se leva em consideração os critérios técnicos adotados para determinar o preço por quilate, o rubi aparece entre as pedras mais valiosas do mundo.

De acordo com o site do Serviço Geológico Científico do Brasil, atualmente o rubi ocupa a terceira posição das gemas mais valiosas do mundo, perdendo apenas para o diamante e a turmalina paraíba. Assim, cada quilate custa, em média, U$12 mil.

A pureza do Rubin  é expressa pela massa 1 quilate puro é quase impossivel de encontrar. 1quilate é igual a 0,2grmas

Diamante 

Variedades

O rubi tem origem a partir de um mineral chamado coridon, que pode ter várias colorações diferentes. Assim, somente a sua forma avermelhada pode ser considerada como um rubi. Outras cores, como a azul, se referem a pedras preciosas como a safira.

Devido a isso, a cor não interfere nas variedades da pedra em questão. Desse modo, os rubis são classificados de acordo com a sua região de extração e alguns detalhes da sua composição. Sobre este segundo aspecto, vale ressaltar que os rubis que contam com uma alta concentração de titânio, por exemplo, são mais vermelhos.

Propriedades químicas e físicas

Em termos de propriedades químicas e físicas, é possível afirmar que o rubi possui características minerais devido à sua origem natural do coríndon, que também é responsável por pedras como a safira e tem como característica a capacidade de dar origem a cristais em formato hexagonal e aspecto vítreo.

Nos dias de hoje é possível encontrar tanto rubis naturais, produtos de extração, quanto rubis sintéticos, que passaram por processos químicos para ter o seu brilho aumentado, além de atingir uma coloração que atenda às necessidades do mercado de joias.

 

Pr.Muller

 

 

 

topo